Epílogo de bônus

Falnaird, Loch Awe, setembro de 1309

 

Craig ficou imóvel na entrada do grande salão, com o coração apertado em resposta ao perfume floral e herbáceo de urze fresca. Amy tinha o hábito de colher todas as flores que estavam florescendo e colocá-las em vasos que ela fazia de argila. Todas as mesas do salão tinham aqueles vasos cheios de buquês, tornando a sala mais alegre e brilhante. O clima estava mais quente do que o normal, e a urze, flor típica da Escócia, ainda estava em flor, espalhando cor violeta e magenta pelas colinas verde-musgo ao redor de Falnaird, a propriedade de Craig.

Lá estavam elas, os dois grandes amores de sua vida: sua esposa e sua filha. Amy balançava Jenny, de nove meses, no quadril enquanto falava com Moibeal, a babá. O longo cabelo cor de cobre de Amy estava trançado no centro e preso atrás da cabeça em um nó. Ele sabia que devia ser prático, mas acima de tudo, destacava a pureza de sua pele e seus olhos grandes com cílios longos.

 

Clique abaixo para obter o epílogo bônus completo.

%d bloggers like this: